Prova da Igreja Católica como verdadeira Igreja de Jesus Cristo baseada no primado de Pedro nas escrituras

Baldaquino do Vaticano, embaixo está enterrado São Pedro
O primado de Pedro

"Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi a carne nem o sangue quem te revelou isto, mas meu Pai que está nos céus. E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta Pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que ligares na terra, será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra, será desligado nos céus” (Mt 16, 17-19).

Não é só sobre a figura do Papa que está a Igreja, mas sobre Pedro, a pedra, literalmente. Isto verifica-se quando sabemos que a ossada de Pedro está embaixo da Basílica de São Pedro no Vaticano, sede da Igreja Católica.

Pedro deve confirmar os seus irmãos

“Simão, Simão, eis que satanás te procurou para te joeirar como trigo, mas Eu roguei por ti, a fim de que tua fé não desfaleça; e tu, uma vez convertido, confirma os teus irmãos” (Lc 22, 31-32).

Simão Pedro deve apascentar o rebanho de Cristo

“Jesus perguntou a Simão Pedro: Simão, filho de João, amas-me mais do que estes? Respondeu ele: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta os meus cordeiros. Perguntou-lhe outra vez: Simão, filho de João, amas-me? Respondeu-lhe: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta os meus cordeiros. Perguntou-lhe terceira vez: Simão, filho de João, amas-me? Pedro entristeceu-se porque lhe perguntou pela terceira vez: Amas-me?, e respondeu-lhe: Senhor, sabes tudo, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta minhas ovelhas” (Jo 21, 15-17). 

A palavra apascentar significa governar. Apascentar os cordeiros e as ovelhas é, portanto, governar com autoridade soberana a Igreja de Cristo, e na opinião de alguns teólogos, a Igreja docente (ovelhas), e a Igreja discente (cordeiros) . Na escritura, pastor indica o Messias e sua obra (cf. Mq 2,13; 4,6s; Sf 3,18s, Jr 23,3; 31,19; Is 30,11; 49,9s)
  
Pedro é sempre citado primeiro nos evangelhos, e é também o mais citado 

O Príncipe dos Apóstolos é citado 171 vezes no Novo Testamento, seguido de São João, que o é apenas 46 vezes. E invariavelmente os Evangelistas, quando fazem a enumeração dos Apóstolos, citam em primeiro lugar São Pedro. Nos fatos mais impressionantes da vida de Nosso Senhor, como na ressurreição da filha de Jairo, em sua transfiguração no Tabor e em sua agonia no Horto das Oliveiras: os três Apóstolos principais foram testemunhas desses fatos, e São Pedro é citado sempre em primeiro lugar (cfr. Mc 5, 37; 9, 2; 14, 33). Quando é mencionado o conjunto dos Apóstolos, Pedro vem primeiro: “Simão e os que estavam com ele...” (Mc 1, 36).

Nosso Senhor dá um novo nome para Simão desde o começo, isto é, Pedro

“Tu és Simão, filho de Jonas; serás chamado Cefas (que quer dizer Pedro)” (Jo 1, 42).

Autoridade de Papa sendo utilizada depois da ascensão, ainda na escritura, quando:

1) Preside e dirige a escolha de Matias para o lugar de Judas (At 1, 15-25); 

2) É o primeiro a anunciar o Evangelho no dia de Pentecostes (At 2, 14 ss.); 
3) Testemunha, diante do Sinédrio, a mensagem de Cristo (At 4, 5 ss.); 
4) Acolhe na Igreja o primeiro pagão (At 10,1 ss.); 

5) Fala em primeiro lugar no Concílio dos Apóstolos, em Jerusalém, e decide sobre a questão da circuncisão: “Então toda a assembléia silenciou” (At 15, 7-12).