Hipótese teológica sobre o aparecimento da Arca da Aliança segundo as profecias

Monte Nebo, último lugar onde foi vista a Arca da Aliança
Previamente a este artigo é preciso conhecer certos conceitos, os quais as leituras do link abaixo dão certo esclarecimento:

Clique aqui para ler mais sobre o Reino de Maria, reunião das tribos dispersas, Bagarre (Grande Castigo), Grand-Retour, vinda de Elias e Enoch, S.João Evangelista


Antes é preciso provar como a Arca da Aliança foi verdadeiramente uma prefigura de Nossa Senhora biblicamente e através da tradição da Igreja.

-Arca: continha a palavra de Deus em pedra, Êxodo 40
-Maria: continha a palavra de Deus encarnada

-Arca: Os sacrifícios dos cordeiros eram feitos na presença da Arca
-Maria: O sacrifício do cordeiro de Deus foi feito diante de Maria

-Arca: transportou a aliança temporal
-Maria: transportou a aliança eterna

-Arca: era ornada do modo mais belo e possuía imagens, Ex 37
-Maria: na Igreja Católica é ornada e representada em imagens do modo mais belo.

-Arca: Deus determinou sua feitura para a grande missão que ela tinha
-Maria: Deus determinou a feitura de Maria, fazendo ela imaculada, pela grande missão que ela tinha, isto é dogma da Igreja

-Arca: o Espírito de Deus faz sombra sobre a Arca e sobre o povo Judeu, símbolos da aliança, Ex, 40, Nm 10, Dt 33, Sl 91
-Maria: o Espírito de Deus faz sombra em Maria, símbolo da aliança, Lc 1

-Arca: viajou para a casa de Obed-Edom, em região montanhosa da Judéia, 2 Sam 6
-Maria: viajou para a casa de Isabel, em região montanhosa da Judéia, Lc 1

-Arca: passou três meses na casa de Obed-Edom
-Maria: Maria passa três meses na casa de Isabel

-Arca: vestido como sacerdote, Davi dançou e pulou na frente da Arca, 2 Sam 6
-Maria: João Batista, de linha sacerdotal, pulou no ventre de sua mãe com a aproximação de Maria, Lc. 1

-Arca: Davi pergunta "como pode a Arca de meu Senhor me visitar ?" 2 Sam 6
-Maria: Isabel pergunta "Donde me vem esta honra de vir a mim a mãe de meu Senhor?" Lc 1

-Arca: Davi dá gritos na presença da Arca, 2 Samuel 6
-Maria: Isabel exclama em alta voz na presença de Maria

-Arca: Obed-Edom e toda sua casa foi abençoada
-Maria: Isabel e sua família são abençoados

-Arca: retorna à sua casa e termina em Jerusalém, onde a presença e a glória de Deus é revelada no Templo, 2 Sam 6.
-Maria: volta para casa e eventualmente chega em Jerusalém, onde ela apresenta Deus encarnado no Templo

-Arca: continha o maná do deserto, o pão milagroso que desceu do céu
-Maria: continha Jesus, o pão da vida descido do céu

-Arca: continha a vara de Aarão que floresceu para provar e defender o verdadeiro sumo sacerdote, Num 17.
-Maria: continha o sumo sacerdote eterno

-Arca: era santa porque continha a Lei de Deus, II Crônicas 35
-Maria: era mais santa ainda, por conter Deus vivo

-Arca: Salomão cogitava se era possível Deus habitar com os homens, dizendo que "se os céus e céus dos céus não o podem conter, muito menos o templo que construi!" II Crônicas 6
-Maria: continha Deus encarnado nela

-Arca: era bastante venerada por todo o povo, mas não adorada como Deus
-Maria: é venerada por toda a Igreja Católica, mas não adorada como Deus

-Arca: segundo o Profeta Jeremias iria reaparecer quando Deus se mostrasse misericordioso, II Macabeus 2
-Maria: nasceu quando Deus se mostrou misericordioso para decidir se encarnar

-Arca: foi escondida numa caverna, para reaparecer no futuro segundo Jeremias, quando Deus mostrasse misericordioso, II Macabeus 2
-Maria: deu à luz em uma caverna, quando Deus mostrou-se misericordioso para fazer-se homem, ou seja, nesse momento tornou-se a verdadeira Arca da aliança

-Arca: segundo Jeremias reapareceria quando vier a glória do Senhor como uma densa nuvem, II Macabeus 2
-Maria: mãe daquele que veio quando o Espírito fez sombra sobre ela, e que ascendeu aos céus em uma nuvem, e prometeu voltar da mesma maneira, Lc 1

-Arca: No Apocalipse aparece depois de aberto o véu do templo no céu, é seguida de relâmpagos, vozes, trovões, terremotos e forte saraiva, Ap 11
-Maria: No apocalipse, em seguida à aparição da Arca no céu, surge um grande sinal no céu, uma mulher revestida de sol, que estava grávida e dá à luz um filho, que foi arrebatado para junto de Deus, e seu trono, Ap 12

-Arca: Dois querubins a veneram cobrindo com suas asas a Arca
-Maria: A liturgia católica bizantina diz que ela é mais venerável que os querubins e mais gloriosa que os serafins

Hipóteses sobre o aparecimento da Arca da Aliança:

1 - A Arca, Nossa Senhora, aparecerá no fim do mundo com seu Filho Divino, e a Arca da aliança aparecerá juntamente, dado que todas as coisas escondidas serão reveladas, etc.

2 - A primeira tese está correta. Além disso, Nossa Senhora, que a Arca representou, aparecerá no dia da graça do Grand-Retour também.

2.1 - Juntamente com a Arca da aliança.

2.2 - Sozinha, de modo que a Arca só aparecerá no fim do mundo com ela.

3 - A primeira tese está correta. Além disso, a Arca aparecerá no dia da graça do Grand-Retour também, mas não Nossa Senhora.

Escolha de uma hipótese e justificativa

A primeira hipótese nos parece como certa, visto que é de fé que aparecerão os eleitos no juízo final, e que Nossa Senhora, como a criatura mais perfeita e mais santa que houve na terra, certamente terá lugar destacado. E Arca da alinça aparecerá abaixo dela, como objeto que pertence a Deus, no entanto mais indigno que Nossa Senhora. Pode-se pensar em toda um quadro maravilhoso em que estas coisas aparecem, de acordo com várias representações, mas a hierarquia desta hipótese sempre há de se manter, por causa do testemunho, por causa do conhecimento de Nossa Senhora que a Santa Igreja tem.

Além desta, preferimos a hipótese 3, pelos seguintes motivos:

-A aparição da Arca seria contestada por muitos, dado a influência da revolução nos meios de comunicação, o cientificismo ateu, a perseguição variadas, etc. Assim, por uma pessoa qualquer, sem notoriedade, ela não poderia aparecer senão para este mesmo. A aparição dela não estaria assim concluída, porque a Arca é para o povo de Deus, no passado os israelitas, que eram prefigura do povo católico da Nova Aliança. É para este povo que ela precisa aparecer para que seja confirmada a sua aparição geral. Fora disso é como argumentar que Elias já veio porque se mostrou para determinada pessoa. Mas a vinda de S.Elias é para todo o povo, logo este argumento é inválido.

Daí vem que necessita de alguém com notoriedade, e na história das profecias, dentro do contexto da Bagarre e do Reino de Maria, este alguém seria uma (ou mais) das três prefiguras das três testemunhas do Apocalipse, que são: o Papa Santo, o Grande Monarca e o Grande General.

-A aparição dela levada a cabo por uma pessoa ou grupo, haveria de ter ele ou eles, para maior beleza da Sagrada Escritura, um ministério profético. E nada mais conveniente do que ser pela mãos de um dos três acima referidos.

-Pela hierarquia do universo, Nossa Senhora é maior do que Arca, logo, a aparição da Arca para o mundo deveria ser em um momento anterior e menos importante do que a aparição de Maria Santíssima para o mundo, que é certa no dia do Juízo Final.

-Pelo argumento anterior, se se desse a aparição de Nossa Senhora e a Arca, seria um momento menos importante a se igualar a um momento maior do que ele, logo, a história da Igreja teria elementos menos hierárquicos, belos, e mais elementos repetitivos.

-Exegese da parte da Sagrada Escritura abaixo.

Resposta a objeções

Poderia se objetar duas coisas contra esta hipótese: Nossa Senhora estaria em um segundo plano na instauração do seu Reino, e a autoridade de Plinio Corrêa de Oliveira, que cogitou uma aparição dela pelo menos em algum momento entre a Bagarre e o Grand-Retour.

Como argumentamos em artigos anteriores, o Grand-Retour teria duas fases, portanto, Nossa Senhora poderia aparecer na primeira fase, ou algumas vezes durante a Bagarre para um grupo grande de pessoas ou para particulares. Tudo isso é possível, mas em termos de história da salvação, é mais conveniente que depois de terminada a Bagarre, com os povos reunidos no Reino de Maria após a segunda parte do Grand-Retour, apareça a Arca, em vista da profecia do Segundo Livro de Macabeus. E porque a Arca precede Nossa Senhora coroada com as doze estrelas (significando as doze tribos, a totalidade do povo cristão, e do mundo) no Livro do Apocalipse, o que denota o Reino de Maria, o começo dele sob determinado ponto de vista.

Exegese do II livro de Macabeus 2, 1-12, contendo hipóteses sobre como será a aparição da Arca, por quem se dará, etc.

"Nos documentos referentes ao profeta Jeremias lê-se que ele ordenou aos que eram levados para o cativeiro da Babilônia que tomasse o fogo, como já foi referido, e que lhes faz recomendações, ao dar-lhes um exemplar da lei, para que se não esquecessem dos preceitos do Senhor, nem extraviassem, ao ver os ídolos de ouro e prata e os seus adornos. Dando-lhes outros avisos semelhantes, exortava-os a que não apartassem do seu coração a lei de Deus. Lia-se também nos mesmos escritos que este profeta, por uma ordem particular recebida de Deus, mandou que se levassem com ele o tabernáculo e a Arca, quando escalou o monte a que Moisés tinha subido para ver a herança de Deus. Tendo ali chegado, Jeremias achou uma caverna, pôs nela o tabernáculo, a Arca e o altar dos perfumes, e tapou a entrada. Alguns dos que o seguiam voltaram de novo para marcar o caminho com sinais, mas não puderam encontrá-lo. Quando Jeremias soube disto, repreendeu-os: Sabei, disse-lhes, que este lugar ficará incógnito, até que Deus reuna seu povo disperso e use com ele de misericórdia. Então descobrirá o Senhor estas coisas, aparecerá a majestade do Senhor e ver-se-á uma nuvem, como apareceu no tempo de Moisés e como quando Salomão pediu que o templo fosse gloriosamente santificado.

Referia-se nos documentos aludidos que Salomão, na sua sabedoria, ofereceu o sacrifício da dedicação e acabamento do templo. Assim como Moisés orou ao Senhor, e desceu fogo do céu que consumiu o holocausto. Moisés disse: Por não ter sido comida a vítima oferecida pelo pecado, foi consumida pelo fogo. Também Salomão celebrou durante oito dias a dedicação do templo".

Os eventos ocorrem durante o cativeiro da Babilônia, parte principal da quinta era antiga, prefigura da quinta era cristã. O profeta faz recomendações e guia o povo, que sob o domínio dos pagãos, não deverão se afastar da lei de Deus, nem tomar gostos pelos ídolos daquela nação. De modo análogo é a recomendação dos dias de hoje: quem toma gosto pelos ídolos da maior parte do povo, dos de posição de governo, etc, em geral cai na idolatria, na luxúria, e outros vícios. Para isso é preciso um exemplar da lei, para meditar, do mesmo modo é preciso a lei de Deus conforme foi passado pelos antigos Papas, pela Igreja durante os séculos.

Jeremias pega o tabernáculo e Arca, ou seja, aqui temos três elementos contando com o profeta, e isto confirma a numerologia das três testemunhas do Apocalipse. Mais para frente o profeta irá guardar não a si mesmo, mas o altar dos perfumes, não mencionado antes, cremos, por causa deste simbolismo. Então o altar é mencionado na hora de guardar para manter o sentido.

Este monte é o monte Nebo, no qual Moisés viu a herança de Deus, isto é, a terra prometida às tribos de Israel (Dt 31, 1-4). E faz todo sentido ter sido a Arca escondida neste monte porque ali foi feita a promessa, e ali, segundo esta profecia de Jeremias, a Arca haveria de aparecer quando Deus reunir seu povo disperso (as tribos de Israel). No entanto, como já falamos antes em artigos, a reunião das tribos de Israel, nunca ocorrida, é uma representação da reunião dos povos no Reino de Maria, em que todos terão um só Deus, e serão todos católicos. Do mesmo modo, é conveniente que a Arca ali reapareça.

Por que ela desapareceu ali ? Porque há qualquer coisa de místico no lugar. Um milagre contínuo que a faz desaparecer. É possível que seja por isso mesmo que a Escritura atesta do profeta: "nenhum homem soube até hoje o lugar do seu sepulcro" (Dt 31, 6). Ora, se o enterraram (naquele mesmo local), alguém sabia, mas passou a não saber mais, porque o sepulcro sumiu do mesmo modo que a Arca. Se Deus o sepultou de modo miraculoso, também o mesmo mistério entra. E ainda é possível que o corpo dele esteja incorrupto dado a frase seguinte: "Moisés tinha cento e vinte anos, quando morreu, nunca a vista se lhe diminuiu, nem os dentes se lhe abalaram" (Dt 31, 7).

Na mesma caverna misteriosa, cremos, está a Arca e o corpo de Moisés. Mas uma pergunta se faz por quem estudou a tradição daquele lugar: a tradição católica errou ao construir no ponto mais alto da montanha uma Igreja como a que descobriram no século passado ? Não, visto que, de fato, este seria o ponto mais alto e melhor para se ver a terra prometida, portanto ali fizeram a Igreja, conforme acreditavam que o corpo de Moisés estaria. E de fato pode estar, porque a caverna onde foi colocado o sepulcro pode ter uma escada até aquela parte mais alta.

Do mesmo modo pensamos de Elias e Enoch, onde estão ? Poderiam estar nesta caverna. Este dado responderia a pergunta: "Como Enoch sobreviveu ao dilúvio ?". A escritura diz: "Tudo o que respira e tem vida sobre a terra, tudo morreu. E foram exterminados todos os seres vivos que havia sobre a terra, desde o homem até às bestas, tanto os répteis como as aves do céu, tudo foi exterminado da terra. Ficou somente Noé, e os que estavam com ele na Arca" (Gn 7, 22-23). Ora, se estava em uma caverna, S.Enoch não morreu, pois não estava "sobre a terra" como diz a Escritura. O exegeta Cornélio A Lápide diz que ele foi suspenso no ar durante o dilúvio mas pode se perguntar a conveniência disso: Deus não faria um lugar adequado para ele ? Um lugar já disposto para ele superar qualquer corrupção ou transtorno que haja na terra ? Não é próprio de um Deus perfeito dispor as coisas, e ter que rearrumar a disposição delas porque foi mau feita.

Assim podemos pensar que os dois estão em uma caverna, e mais possivelmente a mesma. Ora, nada melhor do que uma caverna miraculosa situada onde Moisés profeticamente viu a terra prometida (prefigura de todo o mundo, que será o lugar do Reino de Maria), onde Jeremias escondeu a Arca para ela aparecer quando Deus juntar seu povo, isto é, o mesmo Reino de Maria. A missão destes dois será, como falamos em artigos anteriores, restaurar as tribos de Israel, converter os povos no tempo do anti-Cristo, então nada melhor do que eles estarem em um lugar profético como esse. Algumas profecias particulares ainda sustentam que este é o mesmo lugar da onde foi expulso Adão e Eva, e cremos nisso também, porque lá não havia corrupção, portanto, é conveniente a quem foi escolhido por Deus morar lá, e isto adiciona ao caso do corpo incorrupto de Moisés. Além disso, seria harmonioso ser o lugar onde Moisés viu um paraíso (que é terra prometida, onde está Jerusalém, que também é nas escrituras usadas para designar o céu com "Jerusalém celeste") e o tenha perdido, não podendo entrar por ter pecado, seja também o mesmo lugar da onde Adão e Eva viram o paraíso terrestre do qual foram expulsos, mas não puderam mais adentrá-lo, por terem pecado. Portanto, Deus estaria fazendo um lance profético e poético com dois episódios históricos, para indicar a escolha do lugar como o lugar do paraíso terrestre.

Não cremos que esta caverna seja meio escura, sombria, mas sim seja um lugar paradisíaco como a Escritura atesta. Ela pode ter entradas para vários lugares no mundo, ou pode ter um caminho que leva a um lugar o qual nenhum outro no mundo valha mais a pena ver do que este, de modo que sair da caverna em nada contribui, exceto quando a missão chamar, isto é, Deus chamar para fazer a história da salvação vinda Dele vencer no mundo, fora desta caverna.

Não por acaso São João Evangelista recebeu a revelação do Livro do Apocalipse em uma caverna de Patmos, na Grécia. A caverna tem um significado de algo misterioso e oculto. Este apóstolo também, segundo artigos anteriores nossos, está junto de Elias e Enoch, embora ressuscitado. O Querubim na porta do paraíso, mais os dois querubins da Arca, formariam três querubins representantes das três testemunhas do Apocalipse, uma delas é S.João.

O que é a "nuvem" e a aparição da "majestade do Senhor" que o Livro Sagrado aduz? Tendo em conta o começo desta hipótese, a nuvem é Nossa Senhora ou algo relacionado com ela, a "majestade" uma glória da Igreja como nunca houve antes, o que é confirmado pela menção do templo "gloriosamente santificado" por pedido de Salomão. Ora, esta nuvem não pode ser Nossa Senhora, mas é a graça dela, a presença invisível dela que vai pairar sobre o mundo na graça do Grand-Retour, quando a Arca aparecer. Então, o templo, a Santa Igreja, será gloriosamente santificada, porque nunca na terra se verá o esplendor dela mais claramente do que neste tempo do Reino de Maria, o qual a graça de Nossa Senhora precederá. Salomão mencionado ainda nos mostra que o principal fruto desta graça será a sabedoria, a qual ele tinha em abundância.

O último parágrafo destacado da parte do Livro Sagrado, fora as correlações óbvias com nossas interpretações aqui, nos é obscuro, e não queremos hipotetizar se ele tem ou não relação profética e qual é.

Hipóteses sobre como será a descoberta da Arca são muito nebulosas também e não entraremos neste campo exceto para sustentar que se dará mais provavelmente por intermédio de um ou mais dos três personagens antes citados de suma importância na Bagarre. Colocamos também a hipótese de que a Arca ficará sob a custódia de um deles, ou ainda, sob a custódia da TFP, a sociedade que reúne os apóstolos dos últimos tempos, como a confirmar por parte de Deus a missão profética deste Grupo, a aliança com Nossa Senhora, a verdadeira Arca, entre outras coisas.