Como funcionava o profetismo no Dr.Plinio Corrêa de Oliveira, tirado de S.Tomás, e pelo depoimento do mesmo

Leia antes para entender:

Santos que profetizaram mas nunca fizeram milagres, santos sem milagres mas com virtudes

Para um homem ser profeta não é necessário que ele faça milagres, nem que receba revelações, nem sequer é necessário que seja santo, conforme mostramos no artigo anterior.

Mas um homem a vida toda fazer previsões em prol da civilização cristã, vivendo a virtude em grau heróico, faz dele um profeta no senso católico de ser.

S.Tomás de Aquino define melhor como o espírito de profecia habita naturalmente no justo, o que traz luz ao funcionamento do profetismo em Dr.Plinio:

"É bem sabido que aos justos lhes é familiar e habitual o serem instruídos pelo instinto interior do Espírito Santo, isto é, pelo espírito de profecia, sem a intervenção de sinais sensíveis (...).

"Os justos não necessitavam da aparição visível dos anjos, porque, sendo perfeitos, bastava-lhes o instinto interior do Espírito Santo" [1]

Neste sentido, Dr.Plinio explica como fez suas previsões ao longo da vida, em uma Entrevista ao jornal "Folha de S.Paulo" no dia 8 de fevereiro de 1993:

FSP: Eu também andei lendo lá no arquivo da Folha, inclusive alguns artigos do sr. da época da Segunda Guerra em que o sr., antes da Segunda Guerra ou durante o início da Segunda Guerra, o sr. dizia que o nazismo iria se aliar ao comunismo.

PCO - É verdade.

FSP: Como de fato aconteceu, na divisão da Polônia, etc. A que o sr. atribui esse tipo de premonição? É uma premonição isso ou não?

PCO - Não. É um cálculo derivado da análise dos acontecimentos. Como um político faz uma previsão, eu faço uma previsão.

Agora, eu costumo fazer aos sábados uma reunião de análise da situação nacional e internacional aos membros da TFP. Exatamente porque nunca quis que eles seguissem, no mero cabresto, a orientação da TFP, mas dessem uma adesão esclarecida, razoável, etc., etc. E então também fazia previsões: isso vai dar nisto, vai dar naquilo, previsões razoáveis.

Bem, agora, o número de previsões acertadas é tão grande que eu acho que esse grande número excede ao meu talento. Eu tenho um tal ou qual talento, mas eu acho que esse número excede e que sem um auxílio especial de Nossa Senhora a coisa não chegaria até onde chegou.

Mas isso não é uma coisa que eu sinta, eu pare de repente e diga: "Sinto na minha alma uma luz que penetra...!" Não tem nada disso. Eu estou conversando como estou conversando com o sr.

Apenas o jogo comum das minhas faculdades mentais vai mais longe do que as faculdades proporcionam, por uma ajuda insensível, que eu não percebo.

FSP: Por quê? O sr. tem alguma teoria sobre por que o sr. recebe essa ajuda?

PCO - Eu acho que Nossa Senhora pode querer que alguma organização que Ela queira especialmente utilizar seja favorecida com essa ajuda.

Clique aqui para ver mais sobre Plinio Corrêa de Oliveira e suas profecias

--------------------------------------
Fontes:
[1] Santo Tomás de Aquino, Suma Teológica, Tratado de la Vida de Cristo, BAC, Madrid, 1955, Tomo XII, pg.207 e 209. Imprimatur: Fr.Franciscus OP, Episcopus Salmant, 17-10-1954