Papa Francisco beija Bíblia da seita Valdense e pede perdão aos hereges valdenses pelos "erros" da Igreja

Papa osculando a Bíblia herética valdense no templo destes hereges
"Na manhã deste dia 22 de junho [de 2015], significativo acontecimento na agenda de Turim do Papa Francisco: a visita à Igreja Valdense, a primeira de um pontífice.

A acolher o Santo Padre estavam o moderador da Mesa Valdense, Eugenio Bernardini, o pastor titular da igreja de Turim, Paolo Ribet e o presidente do Consistório, Sérgio Velluto

Momento fundamental do discurso do Papa o pedido de perdão pelos comportamentos e atitudes do passado:

“Da parte da Igreja Católica, peço-vos perdão pelas atitudes e comportamentos não cristãos, por vezes não humanos, que tivemos contra vós, na história. Em nome do Senhor Jesus Cristo, perdoai-nos”.

O Papa Francisco refletiu sobre a história das relações entre católicos e valdenses dizendo que “não podemos deixar de nos entristecermos perante os conflitos e as violências cometidas em nome da própria fé” – salientou o Santo Padre que convidou todos a reconhecerem-se como “pecadores” e a saberem perdoar.

Recordemos que os valdenses tiveram a sua origem entre os seguidores de Pedro Valdo na Idade Média e, hoje em dia, estão presentes sobretudo na Itália e no Uruguai.

Efetivamente, o Santo Padre lembrou no seu discurso os “amigos” da Igreja Evangélica Valdense do Rio da Prata, “a espiritualidade e a fé” destes e “todas as coisas boas” que pode com eles aprender" [1].

Pequeno resumo da doutrina herética dos Valdenses tirada da "Catholic Encyclopedia" e do "Dictionnaire de Théologie Catholique"

Negavam o purgatório, as orações pelos mortos, as indulgências, eram contra a pena de morte e a guerra. Viam a Igreja Católica como a Igreja de Satanás.

Originam de Pedro Valdo, o qual, depois de ser proibido de pregar por incompetência doutrinal, se sublevou e passou a pregar sem autorização, sustentando depois várias heresias. 

Valdo promoveu uma tradução da Bíblia para o vernáculo, o que acabou tendo inúmeros erros. Ele acreditava ter o dom de interpretar a Escritura sem a possibildade de erro. Esta convicção fez ele deduzir da Bíblia que Deus fez ele diretamente primeiro padre, depois bispo, como fez com São Paulo. No fim de sua vida Valdo exerceu o papel de Papa.

Salmo em reparação (Salmo 129)

"Desde o mais profundo clamei a Ti, Senhor. Senhor, ouve a minha voz. Estejam atentos os teus ouvidos à voz da minha súplica. Se examinares, Senhor, as nossas maldades, quem, Senhor, poderá subsistir ?

Mas em Ti se acha a clemência, e por causa da tua lei pus em Ti, Senhor, a minha confiança. A minha alma está confiada na sua palavra, a minha alma esperou no Senhor.

Desde a vigília da manhã até a noite, espere Israel no Senhor. Porque no Senhor está a misericórdia, e há nele copiosa redenção. E Ele mesmo redimirá Israel de todas as suas iniquidades".

Veja mais sobre a crise na Igreja:

Papa Francisco: aumento do uso de ar-condicionados é hábito nocivo, "tal comportamento que às vezes parece suicida". Vida na selva ?

Papa Francisco diz: "O Corão é um livro profético de paz". O que pensar ? 

João Paulo II celebra missa com homens e mulheres nus (índios), que ajudam a ler a epístola e a levar as oferendas  

Papa Bento XVI refuta em fotos os que o chamam de "mestre da liturgia"  

O Concílio Vaticano II conclama a urgência de um governo mundial, incluso para promover o desarmamento e condenar "qualquer espécie de guerra"

Clique aqui para ver mais provas da crise na Igreja

----------------------------------------------
[1] "Papa na Igreja Valdense de Turim: perdão pelo passado", 2015-06-22. Rádio Vaticana. Disponível em: http://www.news.va/pt/news/papa-na-igreja-valdense-de-turim-perdao-pelo-passa