A Escritura e os Doutores da Igreja dizem que Elias e Enoch virão no fim dos tempos na época do Anti-Cristo (parte 2)

S.Elias, o Tesbita
CLIQUE PARA VER MAIS SOBRE: Profecias Católicas sobre o Castigo, Papa Santo, Grande Monarca, S.Elias, etc 

Escritura e os Doutores da Igreja dizem que Elias e Enoch virão no fim dos tempos na época do Anti-Cristo (parte 1) 

Confirmam os Doutores e Padres da Igreja 

Escreve Santo Afonso Maria de Ligório:

"O quinto sinal do fim do mundo será a vinda de Enoch e Elias, os quais ainda vivem como os católicos normais. (...) e assim tomam os santos padres Cipriano, Basílio, Atanásio, Epifânio, Tertuliano, Agostinho e outros. Estes dois santos então (Enoch e Elias) irão se opor ao Anti-Cristo com sua tirania e engano suscitada na Igreja."

"Pensam alguns que também virão para pregar Moisés, Jeremias e São João Evangelista, mas a sentença comum é que somente Enoch e Elias virão pregar, e estes dois mais provavelmente virão no princípio da perseguição do Anti-Cristo, como diz São João que farão suas pregações por 1260 dias (Ap 11), porque o Anti-Cristo não reinará mais que 1290 (por volta de três anos e meio) dias como diz Daniel 12, 11 (...)" [3]

"5º) Porque assim interpretam esta passagem de Malaquias os Padres gregos e latinos: São Cirilo, Teodoreto, Remígio, Haymo, Santo Alberto, Hugo,  Lyrano e outros. Também São João Crisóstomo, Eutímio, São Beda, Santo Anselmo, Santo Tomás, ao comentarem o cap. 17 de São Mateus. E ainda São Cipriano (De Sina et Sion); Santo Efrém (trad. De Antichristo); São Próspero (in Dimid. temp., cap. 13); Tertuliano (De Anima, cap. 35); São Justino (Dialog. Contra Triphon); São Gregório de Nissa (Testimon. contra Iudæos); Santo Agostinho (De Civitas Dei, lib. 20, cap. 10); e Andrés, Ambrósio,  Ruperto e Aretas, quando comentam o cap. 11 do Apocalipse. Aliás, esta sempre foi a sentença comum dos judeus, como se vê em Mateus, 17, 11.

Dir-se-á: São Jerônimo entende por Elias o coro dos profetas, que antecederá a segunda vinda de Cristo. Respondo dizendo que São Jerônimo explica o Elias místico, como em breve mostrarei, e não o literal. Pois Elias virá em pessoa, o próprio S. Jerônimo ensina claramente, ao comentar os caps. 11 e 17 de São Mateus.

Poder-se-á ainda objetar: Por que então São Jerônimo diz aqui: "Os judeus e os hereges judaizantes consideram que Elias precederá o seu eleimménon (ungido)"? Respondo, explicando que os judeus ainda esperam o seu Messias em sua primeira vinda ao mundo, cujo precursor, julgam, será Elias. Refutou-os São Jerônimo. E com razão, pois aqui erram eles duplamente. Primeiro, quando pensam que Cristo ainda não veio. Segundo, porque consideram que Elias será precursor do primeiro advento de Cristo, quando, pelo contrário, sê-lo-á da segunda vinda (...).

"E ele converterá o coração dos pais aos filhos" (...) Desta passagem fica patente, portanto, que no fim do mundo quase todos os judeus se converterão a Cristo, através de Elias. É o que defende São João Crisóstomo (Hom. 58, in Matthaei): "Elias restabelecerá todas as coisas, ele converterá à fé os judeus incrédulos, então remanescentes". E adiante: "Perguntarás, de que modo eles acreditarão? Elias restabelecerá todas as coisas, não certamente por ser apenas conhecido, mas porque, naqueles dias, ele estará mais refulgente com a glória do Senhor do que se estivesse envolto em raios de sol. E assim atrairá a todos com sua pregação, conduzindo-os à fé de Cristo.

O mesmo ensinam Santo Agostinho (De Civitate Dei, lib. V, cap. 29); Teodoreto (in cap. 12 Daniel.); São Gregório Magno (hom. 12 in Ezech.); São J. Damasceno (De Fide, lib. V, cap. 27); São Beda (in Marc., lib III, cap. 27); Teofilato (in cap. 17 S. Matthei); Santo Ambrósio, Vitorino e Ansberto (in cap. 11 Apoc.), e esta é a tradição comum dos Padres e da Igreja" [4].

"E darei às minhas duas testemunhas o poder de profetizar, revestidos de saco, durante mil, duzentos e sessenta dias (Ap 11, 3) (...) todos os demais asseveram a uma voz que, no fim do mundo, o companheiro de Elias será Enoch. Com efeito, consta que Moisés está morto. Enoch, porém, não morreu; foi arrebatado por Deus (Gen. 5, 24; Hebr. 11, 5), para que "exorte as nações à penitência" (Eccl. 44, 16).  Neste sentido interpretam Santo Ambrósio, Aretas, Ansberto, Haymo, Ricardo, Hugo, Santo Tomás, São Dionísio, Vatablo, citados e seguidos por Suarez (3 part. tomo 2, disp. LV, sec. 2, e mais largamente em De Antichristo, lib. V, cap. 11), Viegas e Ribera" [5].

Confirma isso o Segredo de Nossa Senhora de La Salette

“(...) A Igreja será eclipsada, o mundo estará na consternação. Mas eis Enoc e Elias cheios do Espírito de Deus. Eles pregarão com a força de Deus, os homens de boa vontade acreditarão em Deus e muitas almas serão consoladas. Eles farão grandes progressos, pela virtude do Espírito Santo, e condenarão os erros diabólicos do Anticristo (...).

Quem poderá resistir, se Deus não diminuir o tempo da prova? Deus se deixará dobrar pelo sangue, lágrimas e orações dos justos. Enoc e Elias serão mortos. Roma pagã desaparecerá. O fogo do céu cairá e consumirá três cidades. (...)" [6]

-------------------------------------
[3] Santo Afonso Maria de Ligório, dissertações teológicas-morais, 1030, 5. Disponível em http://www.intratext.com/IXT/ITASA0000/_PLI.HTM
[4] Idem. Malaquias, Cap.IV
[5] Idem. Apocalipse, Cap.11
[6] A aparição de La Salette e suas profecias, Luis Eduardo Dufaur, Ed.Petrus