Questão Teológica: se há vida (inteligente ou não) orgânica extra-terrestre

Cristo Rei do Universo
“Mas Deus, que é nosso Rei antes dos séculos, operou a salvação no meio da terra”, Sl LXXIII, 12

Extraído de: "O Príncipe dos Cruzados (Volume II, 2a edição)".

Artigo sujeito à censura eclesiástica.

-Se pode haver Igreja Católica em outros planetas

Não pode haver outro sucessor de São Pedro. Chega a ser infantil ter que tratar disso. O Papa é um só, por isso, não há Igreja Católica fora da terra. “Mas Deus, que é nosso Rei antes dos séculos, operou a salvação no meio da terra”, Sl 73, 12. Ou seja, a salvação para a alma está na terra, e não nos outros planetas: isso é claro também pela instituição da Igreja por Nosso Senhor nesta terra.

-Se há ET com forma humana com pecado original (descendente de Adão)

Nosso Senhor ordena a pregação por toda a terra (S. Marcos XVI, 15), não em outros planetas, o que nos leva a uma das alternativas: não existe extra-terrestre (ET), ou eles não precisam de pregação, isto é, não possuem pecado original. Dessa segunda alternativa, podemos tratar de duas hipóteses: eles têm forma humana ou não. Se têm, interessa saber se são descendentes de Adão ou não.

-Se há ET com forma humana, sem pecado original, e não descendente de Adão

A Igreja recomenda o batismo e a Santa religião a todos os homens, e se há algum sem pecado, Nosso Senhor não remiu a todos conforme a Doutrina (Nossa Senhora faz parte do gênero humano, mas foi "ante previsa merita" Imaculada, isto é, pela previsão dos méritos do Salvador foi concebida sem pecado original. De fato, na Tradição da Igreja, a Virgem Maria é considerada Co-Redentora).

Pio XII condena a tese de que Adão significava o conjunto dos primeiros pais, ou havia na terra homens não descendentes de Adão:

"37. Mas, tratando-se de outra hipótese, isto é, a do poligenismo, os filhos da Igreja não gozam da mesma liberdade, pois os fiéis cristãos não podem abraçar a teoria de que depois de Adão tenha havido na terra verdadeiros homens não procedentes do mesmo protoparente por geração natural, ou, ainda, que Adão signifique o conjunto dos primeiros pais; já que não se vê claro de que modo tal afirmação pode harmonizar-se com o que as fontes da verdade revelada e os documentos do magistério da Igreja ensinam acerca do pecado original, que procede do pecado verdadeiramente cometido por um só Adão e que, transmitindo-se a todos os homens pela geração, é próprio de cada um deles" (Humani Generis, Agosto de 1950, Pio XII).

-Se há ET com forma humana, sem pecado original e descendente de Adão

Não é possível, pois a Igreja deixa claro que todos os homens a partir de Adão tiveram pecado original, a não ser Nosso Senhor e Sua Virgem Mãe. Por isso, a Igreja visa batizar e catequizar a todos os homens. Todos os homens são filhos da ira, segundo Ef II, 3.

-Se há ET sem forma humana e sem pecado original

Cristo Deus Se encarnou como homem e remiu pelo Seu Sangue o gênero humano na terra, logo, é o gênero humano com sua forma que foi exaltado por Deus, e escolhido para obter a alma imortal.

Dizer que há uma outra forma animal com alma imortal é dizer que Nosso Senhor poderia encarnar-Se nela, assim como Ele Se encarnaria na humana mesmo sem o pecado original, segundo alguns teólogos.

Isto é contraditório com a história da salvação com o homem no centro, e induz a pensar em uma revelação não revelada, oculta há tempos, e separada da Igreja, mas isso é impossível porque anula o ensinamento em Apocalipse XXII, 18-20: "Eu declaro a todos os que ouvem as palavras da profecia deste livro, que, se alguém lhes fizer acréscimos, Deus o castigará com as pragas escritas neste livro. Se alguém tirar qualquer coisa das palavras da profecia deste livro, Deus lhe tirará a sua parte do livro da vida, da cidade santa e das coisas que estão escritas neste livro".


-Se há plantas e animais (vida orgânica, considerando "vida" como todo ser que tem em si a causa de seu movimento) ET’s

Deus no Gênesis (I, 29-30) fala da finalidade dos animais e plantas. Ora, se as plantas e animais servem ao homem, e se não há homens ET's, como mostramos antes, não há plantas e animais ET's, pois estes não teriam finalidade longe dos homens.

Uma outra hipótese decorre da existência destes seres porque são passíveis de dominação enquanto podem ser estudados, ou seja, não deixam de ter a finalidade de servir ao homem na criação.

Assim, pode-se argumentar que o “separar a luz das trevas”, uma finalidade dos astros em “luzirem sobre a terra, e presidirem ao dia e à noite, e separarem a luz das trevas” (Gn I, 17-18), simbolizava a iluminação da razão através do estudo das plantas e animais que estão nesses lugares, isto é, a possibilidade de observação, sem domínio. Por isso, ou o homem não pode chegar para dominá-los, ou quando chega perto, estes seres desaparecem como algum tipo de ilusão.

Mas essa interpretação nos parece falsa por dois motivos: poderíamos interpretar “separar a luz das trevas” como o estudo dos astros, isto é, a iluminação da razão. Assim, mantemos o valor interpretativo do versículo, pois haverá a possibilidade de estudo sobre substâncias inorgânicas nestes. Ademais, não parece que Deus fez algo como um animal ou planta que não se pode alcançar, mas é observável, e ao mesmo tempo Ele determinou uma finalidade diferente aos animais e plantas terrestres.

-Resumo

A função dos luminares e das estrelas, segundo a Escritura, é “luzirem sobre a terra, e presidirem ao dia e à noite, e separarem a luz das trevas.”(Gn 1, 17-18) então, se encontrarmos animais ou vegetais nestes luminares, e estes animais ou vegetais podem servir de alimentos, a história da salvação não é confiável porque estas coisas podem servir ao homem (a Escritura não falou da finalidade completa dos astros, que é servir em agricultura e pecuária), e chegamos ao absurdo de considerar a Escritura incompleta no que tange aos meios para à salvação e a ordem da criação em vista disso. O mesmo raciocínio serve para encontrar seres inteligentes por lá, não mencionados na Escritura.

Dado que todas as plantas e animais da terra foram hierarquicamente colocadas abaixo do homem e, por isso, sujeitos a ele (Gn I, 29-30), mas nada foi dito dos animais e plantas ET’s, chegamos ao problema de antes: o absurdo de considerar a Escritura incompleta em relação às finalidades das coisas do universo, enquanto servem para a salvação.

***

Em conclusão, a aparição de ET's na terra, com forma humana ou não, só pode ser uma manifestação de anjos caídos. E o mesmo se pode dizer das plantas, porque sabemos que os demônios podem fazer uma ilusão de jardim em outro planeta. No entanto, podemos considerar, até onde vai nosso estudo, a possibilidade de substância inorgânica (sem vida) presente naqueles lugares, pois o estudo desta favorece a astronomia e a astrofísica, meios legítimos para conhecer a Deus.

Se a ciência encontrar esses modos de vida em outros planetas, a nós parecerá que são obras do maligno, e de nada adianta provar posteriormente que ali estão por muito tempo, pois os infernais também existem e tramam há muito tempo.

De qualquer forma, se algo na doutrina tradicional da Igreja estiver em desacordo com este artigo, abdicaremos desta interpretação bíblica, mas ainda acreditaremos na infalibilidade da Sagrada Escritura, isto é, nossa interpretação é a errônea.


Questão Teológica: se há vida (inteligente ou não) orgânica extra-terrestre 

Clique para ver mais: Defesa da Tradição Católica contra Falsas ciências ou superstições