Hipótese sobre o Brasão Pontifical do Papa Santo ou Pastor Angélico através da explicação dos elementos presentes

Agradecemos ao nosso designer oficial, sempre uma boa ajuda, pela confecção de tal brasão.
 
Para entender a explicação dos elementos no brasão sugerimos a leitura prévia de alguns artigos, entre eles:

A Escritura sobre a vinda da prefigura da terceira testemunha do Apocalipse, o Grande General dos apóstolos dos últimos tempos


S.Francisco de Paula prevê a vinda de novos apóstolos que acabarão com a seita maometana e restaurarão a Igreja

Beato Holzhauser profetiza a vinda do Papa Santo, do Grande Monarca, e do Grande General, que extirparão as heresias e o islamismo

A vinda do Papa Santo e do último Papa exposta na Escritura

Clique aqui para ler mais sobre profecias católicas

Do livro "O Príncipe dos Cruzados (Vol. I, parte I, 3a edição, Cap. III)".


A seguinte hipótese se baseia tanto no que foi já visto, ao longo desse volume, quanto pelo que se verá, principalmente nos capítulos IV e V, onde tratamos do Papa Santo. Um dos motivos que nos faz crer que seu Brasão será previamente conhecido, é que sua missão está envolta em atmosfera profética, o que torna muito conveniente que seu brasão esteja, antes mesmo de seu Pontificado, já confeccionado.

Exemplificamos por um fato. Disse São João Eudes que quando Nossa Senhora pensou em quem seria a Mãe do Messias, desejou ser escrava dessa mulher; foi quando o Anjo Gabriel lhe apareceu, conforme narrado na Escritura, e o Verbo de Deus Se incarnou. Adicionamos a seguinte hipótese: Nossa Senhora, pela sua beleza de raciocínio, e mente límpida sem pecado, chegou a uma espécie de cume da contemplação e entendimento de como seria essa Mãe, e foi quando apareceu o anjo Gabriel para corroborar tal pensamento. Dizemos uma espécie de cume porque o cume mesmo só na Eternidade, pois esse seria um cume da contemplação necessário para se completar a plenitude da profecia (conceito visto no começo desse capítulo) sobre o mistério, e se esgotasse toda inspiração de profecia, dada por Deus, em relação a esse mistério.

Adendo da 3a edição: Hoje sabemos, entretanto, que uma das razões pelas quais o Verbo Se fez carne pelo seio da Virgem Maria foi a profunda humildade mostrada nesse ato de escravidão que Maria Santíssima fez, apesar de saber ser cheia de graça. Ou seja, o cume da contemplação só foi atingido por causa do cume da humildade. Isso não anula o que falamos antes, mas é importante notar como, durante toda a 1a edição desse livro, faltou levar em conta a humildade marial.
Sentimos necessário também fazer uma reparação da glória de Maria Santíssima, pois na última edição ainda se lia no final do último parágrafo: se esgotasse o poder profético (de certa maneira) de Deus em relação a isto.

Portanto, a humanidade haveria de chegar em uma espécie de cume para esse Papa também, tanto porque é uma das prefiguras das três testemunhas do apocalipse (como visto no capítulo II e IV), como porque é alguém profetizado há séculos (como visto no capítulo V), mostrando que há uma ascensão no ministério profético sobre ele, como houve para Nosso Senhor. E para isto encaixaria um brasão pontifical já previamente feito, o qual não precisa ser revelado por Deus, como é o presente caso.

 
- São Pedro Papa


A Tríplice Tiara: confeccionada para ser colocada na cabeça da famosa estátua de São Pedro no Vaticano, por exemplo, quando é festa do santo.
O motto: "Dicit ei: Pasce agnos meos" Jo XXI, 16. "Disse Jesus: apascenta meus cordeiros". Isso Ele diz após a primeira, e a segunda vez em que pergunta para São Pedro se ele O amava. Agora, o motto se refere à segunda, porque é o segundo grande Papa Santo a vir depois de uma Era de tribulação. O terceiro virá no tempo do anti-Cristo, quando o rebanho (agnos, cordeiros em latim) Cristão
atingirá sua plenitude, o estado de ovelha, o Reino de Maria. É também o segundo a vir depois de toda uma espécie de abandono de Nosso Senhor pelo clero, o que aconteceu na Paixão, com a negação de São Pedro e a fuga dos outros apóstolos. Tratamos essa hipótese nos capítulos seguintes, mas é muito secundária em relação a esse livro, que olha ao tempo próximo.

- Ordem Carmelita

 
Estrutura branca e preta do brasão com a estrela branca: A ordem do Carmo é representada neste brasão, o que dá o tom profético à missão do Pontificado. Ele será dessa Ordem, assim como o Grande Monarca e o Grande General serão, embora membros terceiros
, segundo visto no capítulo 2.

- TFP

Dois leões rompantes iguais ao da TFP: representam o Grande Monarca e o Grande General, dos quais já falamos e interpretamos como sendo ambos da TFP, tanto nos capítulos passados como nos seguintes. O próprio leão já contém um símbolo relacionado ao pontificado desse Papa: a letra grega 'thau'. Essa cruz, ou 'thau', lembra um episódio narrado pelo Profeta Ezequiel, em que um Anjo marcou com um 'thau' a testa de todos aqueles que não se conformavam com a corrupção de costumes que havia na época. Esses inconformes depois foram salvos de um castigo de Deus mandou aos homens daquela época. Tal parte da Escritura representa o Castigo Mundial, ou Bagarre, como visto.
Cruz de Santiago: também um símbolo da TFP, usada nos hábitos dos chamados "eremitas do São Bento" e "camaldulenses". Dr. Plinio, como já visto em imagens anteriores, também usou o hábito de camaldulense junto com a capa de terceiro carmelita. Essa cruz simboliza a militância da Contra-Revolução: a junção da cruz e a espada.

- Três
testemunhas apóstolos da Bagarre

Foice do leão da direita cortando a seara da terra (trigo): O leão é o Grande Monarca, e a seara da terra está sendo segada, como mostrado na interpretação do Beato Holzhauser sobre o apocalipse, no capítulo V.
Foice do leão da esquerda cortando o ca
cho de uva: O leão é o grande General, e a ação é novamente a descrita no artigo sobre as profecias do Beato.
Coroa no leão da direita: mostra a realeza do Monarca, em contraste com o General.
Estrela branca na parte preta do brasão: é o Papa Santo, que de certa maneira toca a cruz de Santiago, simbolizando que ele engendra a parte militante da TFP, do modo como foi descrito no artigo do grande Beato Holzhauser.

Brasão de Pio IX
 
Ambas as foices tem formato de cruz no fim, e são iguais em forma e cor para simbolizar mais uma semelhança entre o General e o Monarca, que é o pertencimento aos apóstolos dos últimos tempos.


- Pio IX


Certos elementos análogos ao Brasão de Pio IX existem porque o seu Pontificado foi como um prefigura do Pastor Angélico, como mostramos no artigo seguinte.
Tanto era assim que muitos na época já o consideravam o Pastor Angélico. São João Bosco profetizou que Pio IX haveria de retomar os Estados Pontifícios. Essa profecia é belamente considerada correta, quando tomamos Pio IX como a prefigura da quinta Era do Papa Santo. A Beata Taigi também profetizou de modo semelhante.

Formato da ponta das chave
s e cor delas:
a ponta da chave com a cruz que abre a fechadura é igual a de Pio IX.
Dois leões e um com a coroa:
além do sentido já dado aos leões, eles também simbolizam o brasão de Pio IX, onde se pode ver dois leões com uma coroa cada. A coroa é a mesma usada no brasão para o leão da direita.


Cachecol vermelho: idêntico ao usado no brasão de Pio IX.

- Nossa Senhora

Base da chave: a base da chave, originalmente de Pio IX, é modificada para caber um "M" de Maria. Assim fica significado que todas as ações Pontificais, no uso dessas chaves, estão marcadas com o "M" de Maria na mão do Papa, a qual segura a parte da chave que tem o "M". Assim, se mantém o simbolismo e o visual do Brasão, pois no "M" estão significados o Rosário e a corrente que lembra a Sagrada Escravidão à Jesus por Maria, segundo São Luis Maria Grignion de Montfort.