Hipótese sobre o Brasão Pontifical do Papa Santo ou Pastor Angélico através da explicação dos elementos presentes

Agradecemos ao nosso designer oficial, sempre uma boa ajuda, pela confecção de tal brasão.
 
Para entender a explicação dos elementos no brasão sugerimos a leitura prévia de alguns artigos, entre eles:

A Escritura sobre a vinda da prefigura da terceira testemunha do Apocalipse, o Grande General dos apóstolos dos últimos tempos


S.Francisco de Paula prevê a vinda de novos apóstolos que acabarão com a seita maometana e restaurarão a Igreja

Beato Holzhauser profetiza a vinda do Papa Santo, do Grande Monarca, e do Grande General, que extirparão as heresias e o islamismo

A vinda do Papa Santo e do último Papa exposta na Escritura

Clique aqui para ler mais sobre profecias católicas

A partir das nossas interpretações de outras profecias, outras hipóteses, desenvolvimento teológicos, e profecias particulares podemos estipular como será o brasão do Papa Santo. Um dos motivos que nos faz crer que será assim é que, sendo um homem todo envolta em atmosfera profética, é por demais conveniente que o brasão dele esteja, antes mesmo dele ser Papa, já confeccionado.

Exemplificamos por um fato. Diz São João Eudes que quando Nossa Senhora pensou em quem seria a mulher mãe do Messias, e pensou que ela, Maria, poderia ser muito devota dela, o anjo Gabriel apareceu para ela no evento bem narrado na Escritura, e o Verbo se incarnou no seio dela. Adicionamos a isto o seguinte: Nossa Senhora, pela sua beleza de raciocínio, e mente límpida sem pecado, chegou a uma espécie de cume da contemplação e entendimento de como seria esta mãe, e então apareceu o anjo Gabriel para corroborar isto. Dizemos uma espécie de cume porque o cume mesmo só na eternidade, mas seria um cume da contemplação necessária para se completar a plenitude da profecia sobre o assunto, e então esgotasse o poder profético (de certa maneira) de Deus em relação a isto.

Portanto, a humanidade haveria de chegar em uma espécie de cume para este Papa também, tanto porque ele é uma das prefiguras das três testemunhas do apocalipse, tanto porque vem sendo profetizado há séculos, mostrando que há uma ascensão no ministério profético sobre ele, como houve para Nosso Senhor. E para isto encaixaria um brasão pontifical já previamente feito, embora ele não precise ter sido revelado diretamente por Deus, que é o presente caso.

 
-São Pedro Papa


A tríplice tiara: confeccionada para ser colocada na cabeça da famosa estátua de São Pedro no Vaticano quando é festa dele, por exemplo.
O motto: "Dicit ei: Pasce agnos meos" Jo 21, 16. "Disse Jesus: apascenta meus cordeiros". Jesus diz isto na primeira e na segunda vez em que pergunta para São Pedro se ele O amava, mas o motto se refere à segunda, porque é o segundo grande Papa Santo a vir depois de uma era de tribulação. O terceiro virá no tempo do anti-Cristo, quando atingirá o rebanho de Cristo sua plenitude, seu estado de ovelha, o Reino de Maria. É também o segundo a vir depois de toda uma espécie de abandono do clero de Nosso Senhor, o que aconteceu na paixão, com a negação de Pedro e fuga de outros apóstolos.

-Ordem Carmelita

 
Estrutura branca e preta do brasão com a estrela branca: A ordem do Carmo é representada neste brasão dando o tom profético da missão deste Papa. Ele seria da ordem, segundo nossas interpretações. E do mesmo modo o Grande Monarca e o Grande General como membros terceiros.

-TFP

Dois leões rompantes iguais ao da TFP: representam o Grande Monarca e o Grande General das profecias que já falamos e interpretamos sendo ambos da TFP. O próprio leão já contém um símbolo relacionado ao pontificado deste Papa, que é a letra grega 'thau'. Essa cruz, ou 'thau', lembra um episódio narrado nas Sagradas Escrituras em Ezequiel, em que um Anjo marcou com um 'thau' a testa de todos aqueles que não se conformavam com a corrupção de costumes que havia na época. Esses inconformes depois foram salvos de um castigo de Deus mandou aos homens daquela época. Tal parte da Escritura representa o Castigo Mundial por vir.
Cruz de Santiago: também um símbolo da TFP, usada no hábitos dos chamados "eremitas do São Bento" e "camaldulenses". Dr.Plinio também usou o hábito de camaldulense junto com a capa de terceiro carmelita. Esta cruz simboliza a militância da Contra-Revolução, é a junção entre a cruz e a espada.

-Três
testemunhas apóstolos da Bagarre

Foice do leão da direita cortando a seara da terra (trigo): O leão é o Grande Monarca, e a seara da terra está sendo segada como foi mostrado na interpretação do Beato Holzhauser sobre o apocalipse.
Foice do leão da esquerda cortando o ca
cho de uva: O leão é o grande General, e a ação é novamente a descrita no artigo de Holzhauser citado acima.
Coroa no leão da direita: mostra a realeza do Monarca, em contraste com o General.
Estrela branca na parte preta do brasão: é o Papa Santo, que de certa maneira toca a cruz de Santiago, como que engendrando a parte militante da TFP, do modo como foi descrito no último artigo citado aqui.

 
Ambas as foices tem formato de cruz no fim, e são iguais em forma e cor para simbolizar mais uma semelhança entre o General e o Monarca, que é o pertencimento deles aos apóstolos dos últimos tempos.

Brasão de Pio IX
 
-Pio IX

Formato da ponta das chaves e cor delas:
a ponta da chave com a cruz que abriria a fechadura é igual ao de Pio IX, porque o pontificado deste Papa foi como um prefigura do Pastor Angélico, como já mostramos antes. Tanto era assim que muitos na época já consideravam ele o Pastor Angélico. São João Bosco profetizou para ele que ele haveria de retomar os estados pontifícios. Esta profecia pode ser belamente considerada correta se Pio IX for a prefigura da quinta era do Papa Santo. A Beata Taigi também profetizou de modo semelhante.
Dois leões e um com a coroa:
além do sentido já dado para os leões, eles também simbolizam o brasão de Pio IX, onde se pode ver dois leões com uma coroa cada. A coroa é a mesma usada no brasão para o leão da direita.
 

Cachecol vermelho: idêntico ao usado no brasão de Pio IX.

-Nossa Senhora

Base da chave: a base da chave, originalmente de Pio IX, é modificada para caber um "M" de Maria. Assim fica significado que todas as ações neste papado, ou no uso destas chaves, está marcada com o "M" de Maria na mão do Papa que segura a parte da chave que tem o "M". Então reduz a tarefa de se colocar um rosário e uma corrente da sagrada escravidão à Jesus por Maria de São Luis Maria Grignon de Montfort.