Madre Magdalena de la Cruz profetiza a conversão da China, a destruição do islamismo, a paz universal

Para entender alguns conceitos aqui expostos, sugerimos a leitura prévia: 

A Teologia da História prova a vinda do Reino de Maria, por Plinio Corrêa de Oliveira em 1971 

A vinda do Reino de Maria provada por Teologia da História, segundo o Pe. Antonio Vieira

N.Senhora do Bom Sucesso profetiza a crise na Igreja "calando-se quem deveria falar", o desprezo pela extrema unção e a eucaristia 

N.Senhora do Bom Sucesso prevê: corrupção sacerdotal, impureza do mundo, Castigo Mundial e Restauração por meio dela

Clique aqui para ler mais sobre o Castigo Mundial e Reino de Maria.


Madre Magdalena de La Cruz foi a fundadora e abadessa dos Monastérios Macacense e Macinencse na China. Escreveu por volta dos anos 1640 o livro: Nova Floresta Franciscana, no qual se encontram tais predições. Um livro do século XVII atesta a existência de tal escrito [1]. A profecia vai em negrito com comentários.

Se definirá o mistério da Puríssima Conceição da Imaculada Virgem e se terá como décimo quinto artigo de nossa fé. Esta definição se fará em uma sexta-feira; assim como em igual dia ocorreu a Encarnação do Verbo Divino e a redenção do gênero humano.

Estas duas primeiras frases já atestam o valor profético da previsão. De fato, o dogma da Imaculada Conceição foi proclama em uma sexta-feira, dia 8 de Dezembro de 1854, pelo Papa Pio IX. No entanto, as próximas previsões parecem não concordar com esta. Seria realmente assim se não tomarmos o princípio de que, segundo S.João Bosco, a Beata Taigi, e outras profecias, Pio IX seria o Papa Santo. Ora, certamente Pio IX não cumpriu tudo que o Papa Angélico estava destinado: isso foi porque, como já defendemos, ele era uma prefigura deste Pontífice vindouro. Se pararmos para analisar, a profecia diz: "o mistério da Puríssima Conceição", ou seja, qual é o mistério por trás da Puríssima Conceição ?  Acreditamos que seja Nossa Senhora como medianeira universal de todas as graças.

Precederá a esta definição uma grande comoção na China e grandes guerras entre os príncipes cristãos. Assim mesmo cairão os ídolos da China, do Japão e de todo o universo. Serão resultados desta definição a conversão de todo o império da China, a ruína do império Otomano e a recuperação do templo do Senhor de Jerusalém que o recuperará um herói de família austríaca, outro Alexandre em velocidade, e armado com seus soldados com espada e escudo.

A partir desta definição, que cremos que será feita no começo ou até primeiro ato deste Papa, começaram a cair os ídolos da China, isto é, o comunismo, socialismo, etc, e do Japão, o neo-paganismo, que hoje impera na civilização ocidental não explicitamente, mas através das práticas semelhantes, como a veneração das paixões da carne, do materialismo, dos falsos ídolos na arte, na indústria do entretenimento, etc. Estas duas nações no contexto da profecia representam estas duas coisas, mas se converterão literalmente também, porque a restauração será universal.

A destruição do Islamismo é evidente em outras profecias, e tem como principal instrumento o referido Papa e o Grande Monarca. Virá junto da tomada de Jerusalém, que atualmente está em mãos dos judeus. O Grande Monarca virá de família austríaca aqui, mas isso não nos diz muita coisa, porque a maioria das casas da Europa tem alguma descendência de lá. 

A comoção chinesa que precederá a definição parece indicar o tempo da vinda do Papa Santo se acreditarmos que será o primeiro ato dele o dogma da mediação universal. A batalha entre os príncipes cristãos pode significar não batalhas de ordem temporal, mas entre Bispos, que são os príncipes da Igreja: combates de influência. Até porque hoje praticamente não há príncipes cristãos. Acreditamos que foram já as batalhas daquele tempo de Pio IX, e o mesmo pode ser para a tal comoção chinesa, dado que os intérpretes do século XIX diziam que ambas as coisas se tinham cumpridos naquele tempo de Pio IX. Lembramos aqui que as sequências são cronológicas, mas não necessariamente imediatas: uma após a outra sem intervalo de tempo significante.    

No mesmo tempo se entregará (tradetur) uma Sinagoga em Marrocos e outra no Egito. Esta definição será a porta para a paz universal entre os príncipes cristãos, que concordarão em unirem-se e para todas as outras felicidades esperadas e desejadas [2].

Algumas sinagogas se convertem. Depois a paz universal, isto é, o Reino de Maria, quando se cumprem "todas as outras felicidades esperadas e desejadas".

---------------------
Fontes:

[1] Coleção dos documentos, estatutos e memórias da Academia real da história portuguesa, pg.18. Disponível no google books. Lá se diz que o vice-Rei do estado da Índia enviou o livro, que em três tomos se encontra no Convento de Macao, e que a autora é religiosa de Santa Clara, fundadora das descalças de Manilla, e Maçan na Ásia, e nome do livro: "Floresta franciscana de ilustrações celestiais". 
[2] Historia del Porvenir sobre el imperio del gran monarca y triunfos de la Iglesia Católica hasta el fin del mundo según las profecias mas cèlebres antiguas y modernas, J.Lascoé, Lérdia, 1869, pg.110.