Cardeal Burke diz que a FSSPX é cismática, que não é legítimo ir a missa ou receber sacramentos lá, e critica supostas concessões Papais

Abaixo disponibilizamos a transcrição em inglês, com sua tradução ao português. Antes, a notícia e uma ponderação.

No mês de julho de 2017, o Cardeal Raymond Burke, em uma conferência da "Sacred Liturgy Conference" em Medford, Oregon, EUA, deixou claro que a FSSPX é cismática. Após a obtenção do áudio, a notícia apareceu primeiro em um site de língua inglesa (aqui).

Aqui está um tipo de notícia que, apesar de sair do escopo deste site, é publicada pois não sairá em sites parciais de notícias católicas como Fratres In Discordiam que, apesar de admirar prelados conservadores, flerta mais com o cisma. Mais um ecumenismo na conta de quem apoia palestras do Roberto de Mattei (ver aqui), admirador confesso de Plinio Corrêa de Oliveira, o qual é acusado indiretamente pelo mesmo site "Fratres In Desunum" quando esse mantém publicada a carta de Dom Mayer (ver aqui), falecido e excomungado bispo, contra o notório leigo católico que fez desse bispo famoso e, indiretamente até mesmo bispo nos 40 longos anos de cooperação mútua (ver aqui). Antes a carta tinha sido apagada do site, talvez por "iluminação" sobre a atitude ecumênica contraditória, mas voltou faz algum tempo.

A fala do Cardeal sobre "anomalias canônicas" se harmoniza com o que temos escrito sobre as concessões Papais aos lefebvristas. Veja o link:

O "Paradoxo do ecumenismo": sobre as autorizações Papais aos sacramentos dos lefebvristas e o que tinha em mente S. Pio X no combate anti-modernista

No entanto, alguns detalhes da resposta merecem comentário, por exemplo:

1 - As aparentes contradições de afirmações do Cardeal na verdade foram feitas para ilustrar a confusão sobre a situação anômala. Inédita da parte de um prelado, essa percepção clara ainda carece da noção (tradicionalista) de que o ecumenismo pós-conciliar é praticado com todos os excomungados, daí a situação confusa instalada, pois quanto mais confusão sobre o certo e o errado, mais o povo se dissolve em várias seitas.

2 - O Cardeal não diz claramente que é pecado comungar nestes locais ao fim da resposta, preferindo dizer que não é bom, mesmo após ter dito que não é legítimo no começo.

Tudo isso pode sugerir que o próprio Cardeal é confuso sobre essas anomalias canônicas, os quais já analisamos, de acordo com o "paradoxo do ecumenismo". 

É por essas e outras que o Cardeal não é um tradicionalista. Enfim, rezemos por Sua Eminência que, apesar disso, tem sido o prelado que mais tem feito de importante no atual momento da história da Igreja (data da publicação dessa notícia).

Outros artigos nossos refutando o lefebvrismo cismático (links):

D. Lefebvre e seu amor pelo movimento condenado por S. Pio X, Bento XV e Pio XI. Um amor até o fim

Marcel Lefebvre e o Concílio: assinou os documentos e até falava bem dos frutos, depois negou ter apoiado e passou a criticar 

D. Lefebvre era favorável à missa nova "bem celebrada" embora não preferisse, deixava seus alunos celebrarem, e a teria celebrado

O Lefebvrismo ou Padre sem Jurisdição: refutando o "caso de necessidade" e a situação alegada sem cisma com São Tomás

O "Paradoxo do ecumenismo": sobre as autorizações Papais aos sacramentos dos lefebvristas e o que tinha em mente S. Pio X no combate anti-modernista

Pe. Pio vs D. Marcel Lefebvre. Excomunhão injusta é inválida? S. Tomás de Aquino responde 



--- VERSÃO TRADUZIDA com "..." para os cortes de raciocínio do Cardeal ---

MODERADORA: É lícito assistir e receber comunhão numa liturgia da [Fraternidade] São Pio X? Se não há outra missas disponíveis dentro de uma distância razoável, isso poderia cumprir o preceito dominical?

[Arcebispo Sample, que estava também no painel, diz algumas coisas].

CARDEAL BURKE: Apesar dos vários argumentos envolvendo a questão, o fato é que a Fraternidade São Pio X está em cisma desde que o falecido Arcebispo Marcel Lefebvre sagrou quatro bispos sem mandato do Romano Pontífice.

E por isso não é legítimo assistir à missa ou receber sacramentos numa Igreja sob a direção da Sociedade Sacerdotal São Pio X.

Tendo dito isso, nós...parte do tipo de confusão geral que entrou na Igreja também entrou nesta questão porque o Santo Padre deu aos padres da Fraternidade Sacerdotal São Pio X faculdades para celebrar casamentos válidos, lícitos e válidos. Mas não há uma explicação canônica para isso, e é simplesmente uma anomalia.

E também o Papa Bento XVI, antes de sua abdicação, levantou a excomunhão dos quatro bispos que foram sagrados sem mandato Papal, mas ele...eles não tiveram...os pré-requisitos para ter uma excomunhão levantada é que a pessoa se aparte de sua contumácia e agora deseje estar plenamente reconciliado com a Igreja mas o fato de que isso não aconteceu, e então isso é outro detalhe de uma situação anômala.

Eles não estão mais excomungados, mas eles também não estão em uma comunhão regular com a Igreja Católica.

E então a coisa toda é verdadeiramente complicada, mas eu diria para você que eu não penso que é um bom sinal receber sacramentos na FSSPX porque os estará ajudando... primeiro de tudo, os sacramentos não são celebrados licitamente. São válidos, não há dúvidas sobre isso se os padres são validamente ordenados, mas não é uma...é um anti-sinal com a comunhão da Igreja. Invés disso nós deveríamos encorajar os membros da SSPX a se reconciliarem com a Igreja.

De fato (penso que o Pe. Saguto poderia confirmar isso), conheço que foi o caso tanto em Lacrosse quanto em St. Louis onde houve apostolados do Instituto de Cristo Rei Sumo Sacerdote para aqueles desejando os ritos da Igreja de acordo com o antigo uso. Muita, muita gente que estava indo para a Fraternidade Sacerdotal São Pio X foi reconciliada e retornou à Igreja.

E eu digo que se ao invés de irmos livremente a estas missas [da FSSPX], etc, que são celebradas, qual encorajamento damos para que eles sejam reconciliados com a Igreja?

----- VERSÃO ORIGINAL EM INGLÊS com "..." para os cortes de raciocínio do Cardeal -----

MODERATOR: Is it ever licit to attend and receive Communion at a Pius X liturgy? If there are there no other reverent Masses within reasonable distance, can this fulfill the Sunday obligation?

[Archbishop Sample, who was also on the panel, defers to Cardinal Burke.]

CARDINAL BURKE: Despite the various arguments surrounding the question, the fact of the matter is that the Priestly Society of St. Pius X is in schism since the late Archbishop Marcel Lefebvre ordained four bishops without the mandate of the Roman Pontiff.

And so it is not legitimate to attend Mass or to receive the sacraments in a church that’s under the direction of the Priestly Society of St. Pius X.

Having said that, we...part of the kind of general confusion in the Church has also entered into this question because the Holy Father has given the priests of the Priestly Society of St. Pius X faculties to celebrate validly marriages, licitly and validly. But there is no canonical explanation for it, and it is simply an anomaly.

And, also Pope Benedict XVI, before his abdication, he lifted the excommunication of the four bishops who were ordained without the papal mandate, but, he....they hadn’t...the requirement for having an excommunication lifted is that a person has withdrawn from his contumacy and now desires to be fully reconciled with the Church but in fact that hasn’t happened, and so that’s another bit of an anomalous situation.

They’re no longer excommunicated, but they’re also not in regular communion with the Catholic Church.

And so the whole thing is very complicated, but I would say to you that...I don’t think it’s a good sign to receive sacraments in the Priestly Society of St. Pius X because that’s not helping them to...first of all, the sacraments are not celebrated licitly. They’re valid, there’s no question about it if the priests are validly ordained, but it’s not a...it’s a countersign to the communion of the Church. Instead we should be encouraging the members of the Priestly Society of St. Pius X to be reconciled with the Church.

In fact, I think that Fr. Saguto could confirm this, I know it was the case both in Lacrosse and in St. Louis where there were apostolates of the Institute of Christ the King Sovereign Priest for those desiring the rites of the Church according to the ancient usage, many, many people who had been going to the Priestly Society of St. Pius X were reconciled and returned to the Church.

And I say that if instead we simply go freely to those Masses [of the FSSPX] and so forth that are celebrated, what encouragement does that give to them to be reconciled with the Church?

------------------------------------------

No SoundCloud, onde se pode ouvir a pergunta: