Paulo VI mandou fazer sala no Vaticano com formato de cabeça de serpente e escultura horripilante com significado a-católico

Aucun texte alternatif disponible.

Em 1964 começou o projeto, ainda sob pontificado de Paulo VI, que originou uma sala no Vaticano com formato de cabeça de serpente e uma escultura horripilante com significado a-católico. 

Ela foi inaugurada pelo Papa Paulo VI em 1971 (a escultura somente em 1977), e atualmente possui o nome de "Sala de Audiências Paulo VI".

Sala com formato de serpente, tal como a serpente antiga, o diabo

A sala foi feita por Pier Luigi Nervi, um engenheiro modernista. Já foram notadas algumas semelhanças da sala com uma cobra, conforme a imagem acima.

Olhos da serpente: nas duas janelas simétricas, redondas, iguais ao da serpente.

Dentes da serpente: nas duas colunas brancas do palco que terminam no chão em forma pontiaguda igual aos dentes da serpente.

Cabeça da serpente: no teto que tem formato parecido à pele da serpente, e na curva do teto, que se vê pelo lado de fora também, que lembra os olhos da serpente que ligeiramente levantam a altura da cabeça-testa dela.

Escultura horripilante de Nosso Senhor Jesus Cristo com significado a-católico

Pericle Fazzini, escultor moderno que parece esculpir coisas mais parecidas com ídolos que qualquer outra coisa, foi o "artista" chamado para fazer a imagem no centro da sala, que fica logo atrás do Papa quando este faz uma audiência ali.

Fazzini, interpretando sua "obra" chamada “Resurezzione”, diz que mostra Nosso Senhor Jesus Cristo, que "emerge de uma cratera produzida por uma bomba nuclear; uma explosão atroz, um vórtice de violência e energia” [1]. Também afirma que a explosão se dá no Horto das Oliveiras, lugar onde Nosso Senhor rezou em sua agonia pensando nos eventos futuros da Paixão.

Portanto, não se trata da Ressurreição histórica, se trata de um Deus que é explodido atrozmente.

Além disso, Ele é explodido no Horto das Oliveiras, o que nos leva a pensar neste lugar onde Nosso Senhor rezou só, onde os apóstolos dormiram, onde Ele teve sua agonia, e manteve a fé e pediu pelo Colégio Apostólico, isto é, pediu pela perseverança da Igreja em tempos de dificuldade. Assim, podemos pensar que explodir este Cristo Nosso Senhor neste ambiente parece querer mandar o recado de que se quer explodir o que sobrou de fé em tempos de perseguição, tal como no nosso tempo, e deste modo explodir o resto da esperança.

Fazzini alega que a escultura é feita como se "Cristo tivesse ressuscitado de novo desta explosão do Horto das Oliveiras". Continuando nosso raciocínio, parece explodir o pouco de fé, explodir a esperança, para engendrar um novo Deus, uma nova ressurreição, advinda não do poder de Deus, mas da matéria (fissão nuclear).

Possíveis significados satânicos em detalhes da imagem

Pior ainda, dado o exposto pela interpretação do artista e pelo formato macabro da sala, não é difícil duvidar de intencionalidade em certos elementos da imagem, ou ainda, em uma "mão" das profundezas guiando o artista para estes detalhes que talvez ele mesmo não tenha percebido.

Como tem sido notado por muitos, e disposto na imagem abaixo, um lado da imagem do "Cristo", se espelhado no outro, forma dois chifres e uma imagem que lembra o bode, símbolo do demônio chamado Baphomet, que preside os pecados de idolatria e ocultismo.

Também se vê bem amedrontador o que seriam as raízes, terra e outros elementos da natureza que explodem junto do "Cristo" explodido, pois mais parecem caveiras e formas macabras que lembram as figuras horríveis dos anjos decaídos.

Por fim, notamos que o vento sopra sobre o "Cristo" da direita para a esquerda dele como se vê pela roupa e barba voando, quando se olha de perto na imagem. Isto, se recordamos que Nosso Senhor "colocará os cabritos à sua esquerda, e os eleitos à direita" como diz a Sagrada Escritura, pode ser interpretado como uma força que quer transformar eleitos em cabritos, ventos que jogam para a esquerda de Deus, ventos que levam à perdição.


Sala com a presença de Bento XVI. Na imagem, lado esquerdo espelhado no direito.
Se vê uma forma com dois chifres
Salmo em reparação (Salmo 6)

"Senhor, não me arguas no teu furor, nem me castigues na tua ira. Tem misericórdia de mim, Senhor, porque sou enfermo; sara-me, Senhor, porque meus ossos estremeceram. E a minha alma turbou-se em extremo, mas Tu, Senhor, até quando ? Volta-te, Senhor, e livra a minha alma, e salva-me pela tua misericórdia.

Porque na morte não há quem se lembre de Ti, e na habitação dos mortos, quem Te louvará ? Estou esgotado à força de tanto gemer, lavarei meu leito com lágrimas todas as noites, regarei com elas o lugar do meu descanso. 

Os meus olhos se turbaram por causa do furor, envelheci no meio de todos os meus inimigos. Apartai-vos de mim, todos os que praticais a iniquidade, porque o Senhor ouviu a voz do meu pranto.

O Senhor ouviu a minha súplica, o Senhor ouviu a minha oração. Sejam confundidos, e em extremo conturbados todos os meus inimigos, retirem-se e sejam num momento cobertos de vergonha".

Veja mais sobre a crise na Igreja:

João Paulo II homenageia o herege blâsfemo Martinho Lutero nos quinhentos anos de seu nascimento

Bento XVI diz amar a Igreja cismática, lamenta as excomunhões do passado, e diz crescer na unidade ao rezar junto deles e hereges 

João Paulo II celebra missa com homens e mulheres nus (índios), que ajudam a ler a epístola e a levar as oferendas  

Papa Bento XVI refuta em fotos os que o chamam de "mestre da liturgia"

Clique para entender a crise na Igreja

-------------------------------
[1] "Pericle Fazzini, 74, a Sculptor for Vatican", 5 Dez 1987, New York Times. Link: https://www.nytimes.com/1987/12/05/obituaries/pericle-fazzini-74-a-sculptor-for-vatican.html